Sobre Nós

Sobre Nosso Projeto
o programa

Superar Sofrimentos Psíquicos 

O Centro Âncora criou um programa residencial de imersão e revitalização de no mínimo trinta e no máximo noventa dias, no qual o religioso, sacerdote ou religiosa poderá superar sofrimentos psíquicos por meio do cuidado individualizado e especialmente planejado.
Para tanto, disponibiliza-se aconselhamento e direção espiritual, reuniões psicoeducativas, sessões de psicoterapia individual, exercícios físicos, consultas médicas, psiquiátricas e palestras de nutrição.

Sobre nós

O Centro Âncora é uma casa de acolhida especialmente edificada para amparar sacerdotes e religiosas (os) que venham apresentando sofrimentos ou angústias.

Constantemente atento aos sinais dos tempos e consciente das dores daqueles que trabalham na construção do Reino de Deus, o Centro Âncora visa contribuir com a Igreja através da acolhida, revitalização espiritual e condutas psicoterápicas, bem como cuidado médico especializado àqueles que sofrem.

O Centro Âncora é constituído por uma equipe técnica transdisciplinar, cujo maior chamado é o ministério da revitalização daqueles que trabalham em prol da Igreja. A equipe é formada por diretores espirituais, conselheiros e profissionais de saúde: psicólogos, médicos, psiquiatras, nutricionista, educador físico, enfermeiro, farmacêutico, fisioterapeuta,e assistente social.

O Centro de Revitalização

Âncora e sua história

O Centro de Revitalização Âncora, instituição voltada ao tratamento e revitalização de sacerdotes e religiosos é hoje uma realidade viva na Igreja, com uma missão específica e fruto de um chamado único de Deus. Esta realidade atuante é o resultado de um processo dinâmico, cuja história vem sendo construída gradativamente através da aprendizagem e da escuta de Deus.

O Centro Âncora nasceu quando da dificuldade de oferecer a uma religiosaespecífica o atendimento adequado para o revigoramento de sua saúde mental. O fato gerou uma forte inquietação diante da necessidade real e da carência de opções. Uma determinada religiosa tinha muita dificuldade para dormir o que lhe causava profunda angústia, pois o processo depressivo já estava se instalando gravemente. Os questionamentos se apresentavam: cuidamos de tantas pessoas, mas quem cuida de nós? Que tipo de serviço de saúde é hoje preparado para acolher sacerdotes e religiosas(os) em dificuldade? De que forma essas(es) irmãs(ãos) estão sendo vistos, cuidados e amados? Estas perguntas demandavam uma resposta. Era como se Deus estivesse fazendo uma nova proposta através desta necessidade que se apresentava aos olhos e ao coração da Igreja.

Como não se conhecia um projeto de acolhimento específico para religiosos e sacerdotes, iniciou-se a busca e atroca de ideias e informações com pessoas dispostas a ajudar a entender o que se poderia fazer e qual seria a vontade de Deus. O primeiro dialogo foi com o fundador das Irmãs da Copiosa Redenção, Pe. Wilton Moraes Lopes, CssR. Ele ouviu as angústias apresentadas e, em resposta, disse que se essa fosse uma necessidade dos tempos atuais, o projeto deveria continuar. Neste momento específico, tinha-se apenas uma ideia, nada mais! Pensava-se em um local de acolhimento e ajudapara religiosos, porém sem nada delineado, nada de concreto. Eram apenas indagações e suposições. Mas a busca prosseguiu.

Num encontro com o Dr. Mauricio Nasser Ehlke, médico psiquiatra que atendia algumas irmãs da congregação e que tinha já alguma experiência nessa área, a ideia foi tomando corpo. Depois disso, também o Dr. Agostinho Busato, psicólogo do IATES(Instituto de Aconselhamento e Sentido do Ser), que atuava na formação de religiosos, foi informado desta inquietação. Para sua surpresa, Dr. Agostinho disse que o próprio IATES, ainda no início deste milêniojá havia pensado e refletido a respeito, pois já percebia a necessidade real, porém, dadas as limitações de então, o projeto não fora concretizado. Foi então que se decidiu agendar uma reunião para discutir a proposta com outros profissionais da área.

Diante das dificuldades reais, o projeto foi confiadoà tutela de São José(simbolicamente, foi colocada uma chave nas mãos da imagem do pai adotivo de Jesus),pedindo que ele intercedesse para que a vontade de Deus se realizasse.Por um mês, ninguém  se pronunciou sobre o assunto. Em 13 de agosto de 2011, Pe. Wilton telefonou,perguntando sobre o andamento do projeto. Mediante a resposta negativa ele exortou para que secontinuasse, e pediu para não desistir da ideia, pois que as dificuldades seriam superadas.

Ainda em 2011, decidiu-se iniciar o projeto com o que era possível e disponível naquele momento. Havia um espaço, no Lar de Idosos Adelaide Scarpa, que poderia ser adequado para acolher os primeiros religiosos. Foram utilizadas a cozinha, refeitório e lavanderia do Lar e, num espaço reservado, aconteciam as atividades relativas ao projeto. Atentos aos sinais da nova obra, benfeitores da Copiosa Redenção fizeram doações significativas (aproximadamenteduzentos mil reais). Era o sinal de Deus que faltava!

O primeiro grupo era composto por5 pessoas:2 sacerdotes, 1 religioso e 2religiosas. As atividades tiveram início no dia 27 de Maio de 2012. Com o passar do tempo, o trabalho foi se estruturando e a procura aumentou significativamente. Já não havia mais espaço. Em 2014, a congregação adquiriu uma nova casa, e o Centro Âncora passou a funcionarna sede atual, aumentando sua capacidade de atendimento de 12 para 18 pessoas.

Hoje, o Centro Ancora conta com uma equipe transdisciplinar, com uma visão definida do modelo de intervenção e uma prática que acumula experiência diante dos graves problemas que muitos religiosos e congregações, dioceses e a própria Igreja enfrentam. De 2012 a maio de 2018, foram atendidas 326 pessoas, entre sacerdotes, religiosos e religiosas.

O nome Âncora faz referência à analogia de um barco em nossas vidas.De tempos em tempos é preciso parar para manutenções e então, voltar a lançar-se ao mar. O processo de revitalização poderia ser visto como um momento de “lançar âncora”, fazendo uma parada para depois retomar o percurso, deixando-se conduzir por Deus.

Ir. AdeniseSomer, Copiosa Redenção.

o que nos conduz

Nossa Missão

A missão do Centro Âncora é oferecer um espaço de cuidado e de acolhimento profissional, proporcionando enriquecimento da espiritualidade para todos os comprometidos com o ministério da vida sacerdotal. Os esforços da equipe transdisciplinar do Centro Âncora favorece a integração da ciência médica e psicológica com a prática evangélica, dentro da tradição da espiritualidade cristã.

Nossa Visão

Centrado no homem como um ser completo e amado diante de Deus, à luz da antropologia cristã, o Centro Âncora tem como valores:

Acolher

Acolher os religiosos que sofrem ou se angustiam diante de questões diversas da vida.

Proporcionar

Proporcionar um ambiente favorável à reflexão e à interiorização pessoal, que respeite as necessidades individuais.

acalentar

Acalentar as angústias espirituais com cuidado e amor na fé cristã.

promover

Promover o equilíbrio emocional.

suscitar

Suscitar e promover a saúde psíquica.

nossas

Acomodações

Entre Em Contato
Ficou alguma dúvida? Tem alguma recomendação? Nos envie uma mensagem, retornaremos o mais breve possível.