O Centro Âncora é uma casa de acolhida para sacerdotes e religiosos (as) que estão enfrentando angústias profundas e apresentam sinais de depressão, ansiedade, estresse, cansaço extremo e/ou Síndrome de Bornout. 

O processo de revitalização do Centro Âncora já existe há 10 anos e durante todo esse tempo já ajudamos a revitalizar a saúde física, mental e espiritual de muitos padres, irmãos e irmãs que estavam sofrendo.

Leia mais: Qual a diferença entre cansaço e depressão?  

Tudo é feito com muita responsabilidade, humanidade e principalmente, seguindo a tradição da espiritualidade cristã. Nosso objetivo é oferecer um lugar seguro e confiável para que essas pessoas lancem âncora e façam as manutenções necessárias em sua vida. E, então, possam voltar – revitalizados – para o mar que é a vocação que Deus lhes chamou a seguir.

Ajudamos com que essas pessoas cuidem de si e voltem para o amor de Deus. Enquanto procuram por Deus no mais íntimo do coração, encontram-se a si mesmo.

Geralmente, o processo de revitalização dura, em média, 30 a 90 dias. Tudo depende do sacerdote ou religioso (a).

Nas próximas linhas, há muitas respostas sobre como esse processo de revitalização é feito, como tudo começa, quais os profissionais do Centro Âncora, as atividades, a estrutura e muitas outras informações importantes. 

Leia mais O que é Síndrome de Bornout?

Qual o primeiro passo de quem é acolhido no Centro Âncora?

Todo sacerdote ou religioso (a) que chega ao Centro Âncora passa por um momento de triagem. Ou seja, uma conversa inicial entre o médico psiquiatra, psicologo, o sacerdote ou religiosa (o) e seu responsável que pode ser o bispo, superior ou superiora da congregação. 

Em seguida, a pessoa já é inserida na rotina da casa e dá início ao processo de revitalização. 

A agenda dos sacerdotes e religiosos (as) é cheia

Ainda que os sacerdotes e religiosos (as) estejam afastados das suas obrigações, eles têm uma agenda cheia no Centro Âncora. 

Todas as manhãs eles têm formações em grupo com um psicólogo (cada dia da semana é um profissional diferente). E um dos dias da semana acontece a direção espiritual, normalmente é com a irmã Sílvia, coordenadora do setor de espiritualidade, ou com algum outro padre que se dispõe.

Leia mais: Amiga ou inimiga: rotina na saúde mental 

Além do atendimento em grupo com o psicólogo e da direção espiritual individual, o padre, irmã ou irmão também passa por um atendimento médico semanal e a terapia individualizada acontece duas vezes na semana. Cada membro tem um terapeuta para chamar de seu. 

Há momentos onde o corpo é exercitado e trabalhado. As atividades físicas acontecem no período da tarde, sejam aulas de educação física ou Pilates. 

O Centro Âncora também se preocupa com a alimentação e entende a importância que ela tem para a revitalização do corpo e da mente. Portanto, o acompanhamento nutricional é feito por uma profissional qualificada. As formações alimentares feitas em grupo também acontecem no período da tarde semanalmente e o atendimento pessoal é quinzenal.

A estrutura do Centro Âncora e os profissionais

Dependemos de uma estrutura considerável para que nossa missão de revitalização seja cumprida com excelência. Ao todo são 16 quartos na casa principal, mas estamos ampliando esse espaço e inserindo mais 11 suítes. 

Dispomos também de: capela, refeitório, sala de atendimento médico, sala de atendimento psicológico, quadra de esportes, espaço de Pilates onde acontecem as aulas de Pilates solo e com aparelho. 

Para que tudo aconteça em perfeita ordem, contamos com a ajuda de 15 profissionais, sendo: 4 psicólogos, 2 médicos psiquiatras, 1 assistente social, 1 fisioterapeuta, 1 educadora física, 1 nutricionista, 1 administrador, 1 pessoa responsável pela direção espiritual e 2 enfermeiros. Temos também a Irmã Adenise, psicologa e diretora espiritual do espaço. 

Além dessas 15 pessoas, temos outros 6 colaboradores que fazem o trabalho de: auxiliar administrativo, cozinha, limpeza e serviço gerais. Ou seja, ao todo são 21 pessoas trabalhando para oferecer o melhor para os sacerdotes e religiosos (as) que procuram ajuda.

Desde a fundação do Centro Âncora, as atividades haviam sido pensadas de forma que se complementassem. Então, todos esses 21 profissionais e colaboradores tem suas importância no processo de revitalização. 

Hoje, a função de um completa a função do outro. Somos uma equipe que trabalha de forma bastante coesa naquele que é o nosso objetivo: revitalizar a saúde física, mental, espiritual, emocional e psicológica de quem serve ao Reino de Deus. 

Diferencial do Centro Âncora 

A singularidade do Centro Âncora se dá justamente a uma equipe qualificada, coesa, responsável e unida em um mesmo propósito. Portanto, o que faz o Centro Âncora ser diferente de outras casas de acolhida é a nossa equipe.

Leia mais: 5 sinais de que você precisa cuidar da sua saúde mental 

Os sacerdotes e religiosos (as) quando ganham alta sempre nos dão esse feedback em relação ao atendimento e do quanto eles se sentiram bem cuidados durante sua estadia, mesmo aqueles que chegam um pouco resistentes. 

Por isso, o que faz o nosso trabalho diferir é o tratamento e como essa pessoa é acolhida, recebida e atendida. Nosso dia a dia é sempre de muito carinho e respeito. Procuramos fazer um trabalho amoroso e de preocupação com o ser humano, não com a sua posição como sacerdote ou religioso, mas, sim, com o ser humano. Portanto, nos orgulhamos em dizer que o nosso diferencial é a forma com que a equipe trabalha e atende. 

Como lançar âncora?

Para que alguém lance âncora, geralmente o primeiro contato é feito pelo responsável do padre, irmão ou irmã, ou seja, o bisco da diocese, ou o diretor/coordenador da comunidade e congregação. 

Após o primeiro contato e de uma conversa profunda com esse responsável, já começamos a solicitar toda a documentação, organizar a papelada de recepção, os contratos e agendamos uma visita para a vinda desse padre, irma ou irmão. Nessa visita também é o dia de ancorar. 

O dia da chegada é sempre nas segundas-feiras. O sacerdote e o religioso já tem tudo do que precisa em mãos, pois tudo é combinado previamente.

É importante ressaltar que não podemos atender um número muito grande de pessoas. Geralmente, recebemos simultaneamente de 18 a 22 pessoas. Não devemos ultrapassar esse número, pois, pode interferir na qualidade do trabalho. 

Se você se encontra em situação de cansaço, estresse, ansiedade e sente que precisa da nossa ajuda, nos procure. O mesmo serve para os líderes de uma comunidade que percebem atitudes diferentes em seus padres, irmãos ou irmãs, não deixe chegar no extremo, procure ajuda. Estamos de braços abertos para recebê-los! 

Quer conhecer mais sobre o Centro Âncora ou agendar uma visita? Acesse nosso site, lá tem mais informações! Também temos um vídeo onde falamos um pouco mais, mostrando imagens do nosso espaço.